Início História Ammaia: a cidade perdida do Alentejo

Ammaia: a cidade perdida do Alentejo

Até há pouco tempo havia dúvidas sobre a sua localização e foi destruída por 2 vezes por fenómenos desconhecidos. Conheça a história da cidade de Ammaia.

249923
13
Ammaia
Ammaia

Já ouviu falar da cidade romana de Ammaia, no Alentejo? Situadas bem próximas da bonita vila de Marvão, em pleno Alentejo, no coração do Parque Natural da Serra de S. Mamede, as Ruínas da cidade Romana de Ammaia localizam-se numa zona de grande beleza, atestando a sua grandeza patrimonial. Em 1995 iniciaram-se no local as escavações arqueológicas que colocaram a descoberto cerca de 3.000 m2, pensando-se que a área original da cidade contaria com cerca de vinte hectares.

Ammaia
Ammaia

A cidade romana de Ammaia, ficou perdida no vale da Aramanha, no Alentejo e só foi redescoberta no século passado. Desde então está a ser escavada e investigada por cientistas de todo o mundo. Entre a população local os vestígios romanos são conhecidos desde sempre, mas só no princípio do século passado se começou a perceber que aquilo que estava enterrado no Vale da Aramanha era uma cidade Romana.

Ammaia
Ammaia

Construída de raiz no século I DC alcançou o seu esplendor nos trezentos anos seguintes. A partir do século IX desaparecem as referências à cidade como urbe habitada. As suas pedras serviram para construir outros lugares e monumentos. Da antiga cidade sobrava um mito, até que no princípio do século XX surgiram indícios fortes que indiciavam a existência de uma cidade de grande dimensão naquela zona. A meio do século concretizaram-se as primeiras escavações e na última década intensificaram-se os trabalhos que recorrem também a novas tecnologias.

Ammaia
Ammaia

Os arqueólogos conhecem hoje o desenho e a arquitectura de Ammaia, graças a uma tecnologia que permitiu radiografar toda a área. Os trabalhos de exploração, geridos por uma fundação privada, prometem trazer mais revelações sobre esta cidade que conta a história do poder romano e da sua decadência na Península Ibérica.

Ammaia
Ammaia

O curioso destas ruínas é que nos séculos V e IX terão sofrido os efeitos de um cataclismo que terá soterrado a parte baixa da malha urbana, pertencendo assim a uma das poucas cidades do império que, por efeitos provavelmente naturais, ficou conservada e sobre a qual não se desenvolveram outras urbanizações ao longo da história.

Ammaia
Ammaia

Pode-se, assim, estudar toda a malha urbana de uma cidade Romana, tendo-se desde já destacado importantes estruturas como o “podium” de um templo provavelmente do século I, e a existência de Termas públicas, bem como outras estruturas domésticas. No local existe um “museu de sítio”, o Museu Monográfico da Cidade de Ammaia, por forma a mostrar a vida quotidiana da população que aqui viveu, bem como os diversos objectos aqui encontrados e inventariados, possuindo mesmo uma das mais importantes colecções de vidros romanos da Península Ibérica.

Ammaia
Ammaia

Grande parte da área ocupada pelas ruínas localiza-se em terrenos da Fundação Cidade de Ammaia, que tem como objectivo primordial o estudo, recuperação e preservação deste importante Monumento Nacional.

 

13 COMENTÁRIOS

  1. Muito interessante.
    As imagens são perfeitas, mas minha duvida esta cidade existe realmente?
    Estas imagem são computorizadas?

  2. Eu esto ademirado so alentejano gosto de história e não sei onde se encontra esta cidade romana será que estava enterrada António Peres

  3. Sim , vi sobre Google earth umas fotos e penso que vale a peina de visitar.Conheço mal esta parte do alemtejo, fui so uma vez em Marvão. Então queria alugar em setembro por uma semana um alojamento com cozinha para um casal. Si uma pessoa tem o local, pode contactar me pelo FB fora do jornal obrigado

  4. A cidade romana de Ammaia não foi recentemente descoberta. Há mais de 20 anos que a Fundação Cidade de Ammaia desenvolve os trabalhos arqueológicos na Quinta do Deão e Tapada da Aramenha, em S. Salvador de Aramenha, Marvão.
    Está à vista parte da cidade: A Porta Sul, uma das entradas da cidade; As Termas e o Forum, onde se desenvolveram escavações arqueológicas. Pode ser visitado também o museu de sitio que contem coleções exumadas nestes trabalhos. As imagens que vêm são retiradas de um vídeo que faz a reconstituição em realidade aumentada do que seria a cidade romana a partir dos resultados cientificamente comprovados pelo projecto Radio Past, que constou na realização de vários métodos de prospecção geofísica. Por isso a cidade ainda está conservada debaixo dos nossos pés. Visitem-nos e assim podem avaliar o trabalhor realizado pela equipa. Obrigada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here