Início História Aeminium: há uma cidade perdida debaixo de Coimbra

Aeminium: há uma cidade perdida debaixo de Coimbra

Chamavam-lhe Aeminium e tem milhares de anos. Hoje, é um vestígio apenas, mas desconhecida por muitos. Descubra a cidade perdida debaixo de Coimbra.

50797
3
PARTILHE
Aeminium
Aeminium

Aeminium foi um importante entreposto comercial, a residência dos monarcas D. Henrique e D. Teresa, o local de nascimento do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, e, finalmente, cidade universitária e do conhecimento.

Aeminium
Aeminium

A antiga Aeminium deixou vestígios no presente. Um deles é o criptopórtico romano, localizado no Museu Machado de Castro. Os vestígios mais antigos de Aeminium datam da era romana, quando aquele povo fundou a cidade, em colaboração e sempre protegida pela vizinha Conímbriga, a apenas 16 quilómetros de distância, na localidade de Condeixa-a-Nova.

Aeminium
Aeminium

Contudo, quando os Suevos saquearam e destruíram Conimbriga, em 465 e 468 d.C., os seus habitantes tiveram de fugir para Aeminium, aumentando a população local e ajudando a cidade a prosperar e a crescer.

Aeminium
Aeminium

O mais importante destes vestígios é o criptopórtico, uma galeria de túneis subterrâneos com vários arcos no topo, construído para suportar o Fórum Romano da antiga Aeminium. Durante a Idade Média, o palácio de um membro do clero foi construído sobre o fórum, edifício que actualmente alberga o Museu Machado de Castro e que esconde o criptopórtico, que pode ser visitado entrando no museu.

Aeminium
Aeminium

A plataforma artificial que suportava a estrutura manteve-se inalterada até aos dias de hoje e permite que, pela primeira vez na história, o público tenha total acesso ao fórum, uma experiência que pode ser enriquecida pelas recentes descobertas.

Aeminium
Aeminium

Além das ruínas romanas, o museu tem muito mais para mostrar, desde a arqueologia à joalharia, passando pela escultura, pela pintura ou pela cerâmica. O espaço Machado de Castro dedica-se ainda a projectos de investigação e à conservação de obras de arte e de vestígios arqueológicos, bem como ao restauro.

Mais artigos

massacre de colmeal

História desconhecida de Portugal: o massacre de Colmeal

História desconhecida de Portugal: o massacre de Colmeal O princípio do fim da aldeia do Colmeal, que daria origem à destruição da aldeia, às expulsão...

Mais recentes

Como somos vistos lá fora: Há um povo que não gosta...

Como somos vistos lá fora: Há um povo que não gosta de portugueses Sabe onde fica o Uzbequistão e porque razão os seus habitantes não...

REDES SOCIAIS

155,289FãsGostar
245SeguidoresSeguir
667SeguidoresSeguir

3 Comentários

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here