Início Gastronomia 10 benefícios (e 5 contra-indicações) do vinho tinto

10 benefícios (e 5 contra-indicações) do vinho tinto

Trata-se da bebida alcoólica mais consumida em Portugal e possui propriedades que podem melhor a saúde. Descubra os benefícios do vinho tinto.

0
vinho tinto
Vinho tinto

O vinho tinto é tido há muito como uma bebida que pode ser útil ao organismo. Mas será isso um mito ou uma verdade? Na proporção certa, podemos admitir que o organismo sai a ganhar com o seu consumo.

Mas para ter uma ideia bem concreta e definida, fique a conhecer 10 benefícios do consumo regular e moderado de vinho tinto para o organismo que são claramente demonstrados pela ciência. De seguida, descubra também algumas das contra-indicações no caso do consumo excessivo de vinho tinto.

1. Mantém o coração saudável

O vinho tinto não regula apenas os níveis de colesterol. Para além disso, mantém o coração saudável. Os polifenóis, um tipo de antioxidante presente nos vinhos tintos, impedem a coagulação indesejada, e mantém os vasos sanguíneos flexíveis. Contudo, é fundamental não esquecer que beber em excesso prejudica o coração.

2. Apresenta riqueza em antioxidantes

Antes de consumir um vinho tinto é importante conhecer os efeitos negativos e positivos que isso pode causar na saúde. Assim, um aspeto muito importante é o facto dos vinhos conterem poderosos antioxidantes.

Com efeito, as uvas mais escuras são mais ricas em antioxidantes como resveratrol e catequina. O resveratrol é um dos principais responsáveis pela nossa performance saudável.

3. Regula a quantidade de açúcar no sangue

O resveratrol que é naturalmente encontrado na pele da uva, controla os níveis de açúcar no sangue em pessoas diabéticas. Estudos científicos demonstraram que indivíduos que ingeriram 250 mg de suplementos de resveratrol uma vez ao dia durante três meses apresentaram níveis mais baixos de glicose no sangue do que aqueles que não tomaram. O resveratrol é igualmente benéfico para o controlo dos níveis de colesterol e da pressão arterial sistólica.

4. Reduz o mau colesterol

Os vinhos tintos são conhecidos por reduzir o mau colesterol no organismo. Mas existem de facto estudos e evidências científicas, que demonstram que as uvas tintas, usadas para fazer muitas variedades de vinhos, reduzem os níveis de LDL, o chamado mau colesterol.

5. Auxilia o tratamento de doenças do sistema respiratório

Os antioxidantes presentes nos vinhos tintos ajudam a tratar as vulgares constipações. Estes componentes protegem as células contra os efeitos nocivos dos radicais livres, os quais têm um papel complexo a desempenhar em doenças provocadas pelo frio.

6. Reduz o risco de cancro

O consumo regular e moderado de vinho tinto pode reduzir efectivamente os riscos de certos tipos de cancro, nomeadamente os associados ao cólon, carcinoma da próstata, ovário, etc. Mais uma vez os antioxidantes têm aqui um papel extremamente importante.

7. Apresenta efeitos positivos no sistema digestivo

Os vinhos tintos diminuem a irritação do estômago e outros distúrbios digestivos. O consumo de vinho está comprovadamente associado à diminuição do risco de infecção por Helicobacter pylori, uma bactéria geralmente encontrada no estômago.

8. Ajuda a contolar o peso

O já focado resveratrol auxilia também a controlar o peso. Através do metabolismo associado esta substância reduz as células adiposas no nosso corpo. Segundo pesquisas, um subproduto desse metabolismo prende os receptores de insulina das células adiposas, o que bloqueia os caminhos necessários para o respectivo crescimento.

9. Mantém a memória clara

Também é o resveratrol que se associa a uma boa memória. Segundo a pesquisa, o resveratrol presente nos vinhos tintos, inibe a formação da proteína beta-amilóide, um ingrediente-chave na placa do cérebro de pessoas com Alzheimer.

10. Reduz o risco de depressão

Um estudo realizado em pessoas que diariamente consomem vinho de maneira moderada, mostrou que existe uma relação com a menor tendência para a depressão. Efectivamente, pessoas que bebem vinho tinto têm menos probabilidade de ficar deprimidas do que as que não tomam.

Contra-indicações do vinho tinto

Devido ao teor de álcool do vinho tinto, os efeitos benéficos do seu consumo podem ser anulados se for consumido em excesso. Homens que bebem álcool excessivamente têm maior probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2. Também correm um risco maior de sofrer de doença cardíaca.

Beber muito aumenta o risco de depressão, embora seja difícil diferenciar os efeitos depressivos do excesso de consumo de vinho tinto de outros eventos na vida das pessoas que possam conduzir a estados depressivos.

Se está a fazer dieta, deve estar ciente de que o vinho tinto tem um impacto calórico significativo e o consumo excessivo pode levar a um aumento de peso.

O vinho tinto também pode afectar negativamente a saúde do fígado. Mais de 30 gramas de álcool por dia (2 a 3 copos por dia) traduz-se num risco maior de desenvolver doença hepática, que pode levar a cirrose hepática com risco de vida.

Se tiver por hábito beber outro tipo de bebidas alcoólicas, elas também são tidas em conta. Lembre-se que o importante é a quantidade de álcool ingerida por dia, independentemente da bebida que consome. A maioria das recomendações indica que deve passar 1 ou 2 dias por semana sem consumir álcool.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here