Início Viagens 8 fantásticos castelos para descobrir no Algarve

8 fantásticos castelos para descobrir no Algarve

Construídos para proteger a região contra espanhóis, mouros e até piratas, os castelos do Algarve são hoje importantes pontos turísticos.

2286
0
Castelo de Silves
Castelo de Silves

Portugal é um dos países da Europa com mais castelos. Ao todo serão quase 500. A razão? Um país com pouca população com a necessidade de proteger o seu território contra os ataques de inimigos mais poderosos e numerosos. Os castelos do Algarve são um bom exemplo disso mesmo.

Construídos para defender o Algarve contra espanhóis, mouros e até incursões de piratas, estes castelos são hoje testemunhos vivos das lutas dos nossos antepassados para preservar a integridade de um território conquistado a muito custo.

Alguns dos castelos do Algarve estão em mau estado de conservação e torna-se urgente apostar na sua reabilitação, seja como museus, pousadas ou atracções turísticas. No entanto, outros continuam altivos e imponentes a deslumbrar quem os visita. Descubra alguns dos mais bonitos castelos do Algarve.

1. Castelo de Silves

Silves
Silves

O Castelo de Silves, que se eleva no ponto mais alto da cidade, é uma obra notável da arquitectura militar e um dos postais de visita da região. Afinal, é o maior castelo do Algarve.

Depois de ter sofrido vários revés que abalaram a estrutura, muitos dos quais fruto de sismos, foi alvo de reforma na década de 1940. A fortaleza tem uma dimensão considerável, incluindo um total de 11 torres, duas das quais que flanqueiam a porta de entrada.

O Castelo de Silves já foi várias vezes alvo de trabalhos arqueológicos que permitiram encontrar uma série de estruturas e artefactos que contam a história da cidade e dos povos que por ali passaram.

2. Castelo de Tavira

Castelo de Tavira
Castelo de Tavira

O Castelo de Tavira foi construído pelos mouros entre os séculos IX e X por cima das ruínas de uma antiga fortificação militar fenícia do século VIII a.C.

O Castelo sofreu obras ao longo dos séculos por causa da importância de Tavira para a coroa portuguesa e por causa das constantes batalhas que Tavira enfrentou, tendo sido constantemente disputada por árabes, portugueses e espanhóis.

Já no século XIX, depois de uma epidemia de cólera ter dizimado grande parte da população, o castelo foi usado como cemitério.

3. Forte de São João do Arade

Castelo de São João de Arade
Castelo de São João de Arade

Em Ferragudo, situado numa localização estratégica na margem do Rio Arade, fica o forte de São João, cuja origem remonta ao séc.XVII.

Reconstruída após o terramoto de 1755, esta construção militar continuo sendo utilizada até ao final do século XIX, época em que foi vendida em hasta pública, sedo adquirida pelo poeta Coelho Carvalho que a transformou em residência particular.

O forte encontra-se bem conservado e para além de uma muralha que liga a praia da Angrinha à Praia Grande, possui ainda diversas guaritas e um jardim.

4. Castelo de Paderne

Castelo de Paderne

É um dos sete castelos representados na bandeira de Portugal. Construído na segunda metade do século XII, durante a ocupação árabe, o Castelo de Paderne, no concelho de Albufeira, é um dos exemplos mais significativo da arquitectura militar muçulmana na Península Ibérica.

É considerado Monumento Nacional desde 1971. Esta fortaleza tem a distinção de ter sido construída em taipa no período almóada, durante a última fase da ocupação muçulmana da península Ibérica.

5. Castelo de Lagos

Castelo de Lagos
Castelo de Lagos

A sua construção começou no tempo dos romanos, embora tenha sido com a conquista muçulmana que foi ampliado e reforçado. Até 1755, foi a Casa dos Governadores do Algarve, data em que foi afectado por pelo tsumani que se seguiu ao grande terramoto. Após a sua reconstrução, foi reconhecido como Monumento Nacional.

6. Castelo de Castro Marim

Castelo de Castro Marim

Construído no século XIII, durante o reinado de D. Dinis, é considerado um dos mais significativos monumentos da Idade Média na região. Encontra-se integrado na Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António onde se pode desfrutar de uma deslumbrante vista panorâmica sobre o rio, o sapal, a serra, as salinas e as praias do litoral. Todos os anos, no Castelo de Castro Marim, decorre a feira medieval que deve visitar pelo menos uma vez.

7. Castelo de Aljezur

Castelo de Aljezur

Erguido numa altura em que a ribeira de Aljezur era navegável, este castelo data do séc. X, do período da ocupação árabe. Com o passar do tempo e a diminuição da importância estratégica da região, o Castelo de Aljezur foi consequentemente deixado ao abandono, e, apesar de ter sido recuperado durante o reinado de D. Manuel I, a estrutura acabou por ser definitivamente largada à sorte.

Mas a História nacional passou por lá e, por tal, em 1977, a fortaleza foi classificada como Imóvel de Interesse Público, o que permitiu trabalhos de consolidação e reparação das muralhas e da torre principal, os únicos sobreviventes ao terramoto de 1755.

Hoje, as ruínas do castelo recebem vários visitantes, bem como algumas actividades culturais. A vista, essa, está sempre lá, a abarcar a planície, o Cerro das Mós e as Serras de Espinhaço de Cão e Monchique.

8. Castelo de Loulé

Castelo de Loulé
Castelo de Loulé

O início da construção do castelo data do século VIII na altura do domínio muçulmano da Península Ibérica. Com a tomada da povoação em 1249 pelas forças de D. Afonso III, as defesas do castelo foram melhoradas, contudo de forma insuficiente, uma vez que por ocasião da crise de 1383-1385, temendo uma invasão das forças de Castela, foi mandado reforçar a torre principal do castelo.

As muralhas do Castelo de Loulé seriam ainda reforçadas no período dos Descobrimentos. As suas ruínas restauradas têm hoje em dia o Museu Municipal de Arqueologia de Loulé, onde se exibe uma interessante colecção de fragmentos da Idade do Bronze e da cerâmica romana. Além disso é possível ver as ruínas mouras escavadas graças ao solo de cristal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here