Início Viagens 6 fantásticas cascatas para descobrir em Trás-os-Montes

6 fantásticas cascatas para descobrir em Trás-os-Montes

No Reino Maravilhoso de Miguel Torga há muitos segredos ainda por desvendar: descubra 6 fantásticas cascatas em Trás-os-Montes.

2406
2
Cascata de Galegos da Serra
Cascata de Galegos da Serra

O Reino Maravilhoso de Miguel Torga, Trás-os-Montes, tem muito mais para oferecer do que aquilo que imagina. De facto, trata-se de uma das regiões portuguesas com mais diversidade e variedade de paisagens. Entre tanta diversidade não poderiam faltar, com certeza, algumas das mais belas cascatas de Portugal, ficam localizadas nesta região.

Rio Poio
Rio Poio (Rui Videira)

Estamos habituados a pensar em Trás-os-Montes como sendo a pátria do Douro, com os seus socalcos e vinhedos. Mas na realidade, Trás-os-Montes inclui, por exemplo, parte do Parque Nacional Peneda Gerês e ainda locais montanhosos como o Marão, o Alvão e Montesinho, por exemplo. Por isso mesmo, não faltam cascatas e quedas de água para descobrir. Algumas mais imponentes do que outras, algumas com a possibilidade de se refrescar nas suas águas… descubra 6 fantásticas cascatas em Trás-os-Montes.

 

1. Cascatas do Rio Poio

As águas do rio Poio que atravessam Alvadia foram, durante muitos anos, aproveitadas para o funcionamento de moinhos e azenhas, alguns ainda visíveis junto ao leito deste curso de água em alguns locais pouco acessíveis, que nos deixam perplexos como as gentes dessa altura levavam os cereais de e para os moinhos, seriam com certeza trabalhos árduos.

cascatas mais bonitas de Portugal
Cascatas do Rio Poio – Rui Videira

No rio Poio situa-se a cascata Cai d’Alto. A Cascata de Água Cai d’Alto é uma queda de água (cascata) localizada na freguesia de Cerva, concelho de Ribeira de Pena, distrito de Vila Real, em Portugal. Esta cascata apresenta-se com 60 metros de altura, e nasce junto à povoação de Lamas, com origem na confluência de dois regatos. Estes cursos de água ao juntarem as suas águas despenham-se numa cascata de águas claras que correm serenas sobre as rochas graníticas até desembocarem numa lagoa. O curso de água associado à Cascata de Água Cai d’Alto, rio Póio é muito usado para a realização de desportos radicais como o canyoning e a canoagem.

 

2. Cascata de Pitões das Júnias

Situada quase no final da pitoresca aldeia de Pitões das Júnias, esta maravilhosa cascata é uma das muitas da região do Barroso, abastecida pelas alvas águas que passam pelo Mosteiro de Santa Maria das Júnias. As águas que caem majestosas provêm da Ribeira de Pitões, que devido aos desníveis do terreno se desenvolve por vários patamares, tendo o primeiro cerca de 30 metros de altura, seguida de várias outras.

cascatas mais bonitas de Portugal
Cascata de Pitões das Júnias

A água desagua num bonito lago delimitado por afloramentos graníticos, na companhia de um carismático centenário Carvalho onde, reza a lenda, habita um duende. Para chegar à Cascata basta seguir até Pitões e rumar ao parque de estacionamento de acesso à cascata, seguindo-se um pequeno percurso pedestre com cerca de 600 metros, e parte em passadiço e ponte de madeira.

 

3. Cascata de Lamoso

A Cascata da Faia da Água Alta é uma queda de água (cascata) que se localiza em Lamoso, freguesia da Bemposta, concelho de Mogadouro, distrito de Bragança, em Portugal. As águas da Cascata da Faia da Água Alta provêm da Ribeira de Lamoso e precipitam-se de uma altura de 35 metros, por uma largura de 10 metros, desembuçando nas águas serenas do rio Douro.

Cascata do Lamoso

Antes das águas límpidas da montanha chegarem ao rio Douro correm de queda em queda por entre as rochas, povoadas por densa cobertura de floresta mediterrânica, onde se destacam abundantes bosques com arbustos de amieiros, salgueiros, e freixos. Às águas de uma cor pura de azul misturam-se com o verde da paisagem circundante, com o tom cinza do granito e da terra castanha, originando uma variedade de tons e sons que dão encanto à tranquilidade do espaço.

 

4. Fisgas de Ermelo

A Cascata de Fisgas do Ermelo é uma cascata portuguesa localizada junto à freguesia de Ermelo, concelho de Mondim de Basto, distrito de Vila Real. Esta cascata é uma das maiores quedas de água de Portugal e uma das maiores da Europa, não se precipitando numa vertical absoluta. O desnível desta cascata, apresenta assim 200 metros de extensão cavados ao longo dos milénios da sua existência pelas as águas calmas, mas perseverantes do rio Olo que nasce no Parque Natural do Alvão.

cascatas mais bonitas de Portugal
Fisgas do Ermelo

Antes de se darem inicio ao continuou das quedas de água temos a montante lagoas de águas cristalinas muitos usadas nas épocas de veraneio. O acesso para a Cascata de Fisgas do Ermelo pode ser feito pelas estradas florestais que ligam Lamas de Olo à localidade de Ermelo ou a partir de Mondim de Basto e Vila Real através da estrada EN304 junto à aldeia de Ermelo e à ponte sobre o rio Olo.

 

5. Cascata de Agarez

Um refúgio fresco no coração da Serra do Alvão. Aqui se chega por caminhos rudes e estreitos, rochas com sulcos, árvores que se debruçam no caminho. Entre o verde da vegetação e o cinzento do granito, ouve-se o som de água que corre. Corre e cai…

Cascata de Agarez
Cascata de Agarez (Miguel Claro)

A cascata de Agarez tem cerca de 8 metros de altura e fica junto à povoação com o mesmo nome. Povoação conhecida pelos seus teares manuais de peças em linho, feitas com o burburinho da água ao longe.

 

6. Cascata de Galegos da Serra

A Cascata de Galegos da Serra é uma queda de água (cascata) localizada no em Galegos da Serra, freguesia de Vila Marim, concelho e distrito de Vila Real, em Portugal. Esta queda de água localiza-se dentro da área protegida do Parque Natural do Alvão, numa paisagem de aspecto rude com caminhos estreitos e difíceis. Surgem na paisagem grandes lajes de graníticas profundamente desgastadas pela erosão à mistura com rochas duras que se destacam na paisagem.

Cascata de Galegos da Serra
Cascata de Galegos da Serra (Diogo Sá Lima)

Trata-se de um terrenos inóspitos de alta serra que são adoçados pelo irromper desta queda de água. A altura de precipitação desta cascata ronda os 8 metros de desnível e vem dar vida ao espaço onde se insere, transformando-o ao ameniza-lo. A queda de água dá forma a um lago onde as águas reflectem a transparência dos verdes circundantes. Esta cascata foi integrada no Parque Natural do Alvão, e encontra-se a curta distância da povoação com o mesmo nome.

2 COMENTÁRIOS

  1. Espetáculo, a natureza é a nossa maior riqueza.
    Por favor respeita a nossa natureza.
    Não aos fogos e todas as pessoas que a distro-em
    Prezevem o que de melhor nos temos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here