Início Viagens 30 fantásticos percursos pedestres no Gerês

30 fantásticos percursos pedestres no Gerês

O Parque Nacional Peneda Gerês possui alguns dos melhores trilhos do país em contacto com a natureza. Descubra 30 fantásticos percursos pedestres no Gerês.

2

16. Megalitismo de Castro Laboreiro

Castro Laboreiro - Luís Borges
Castro Laboreiro – Luís Borges

Localização: freguesia de Castro Laboreiro, concelho de Melgaço.

Ponto de partida e chegada: Rodeiro, freguesia de Castro Laboreiro.

Extensão: 13,1 km.

Duração: cerca de 4h30min.

Dificuldade: fácil.

Cota máxima alcançada: 1.271m.

Pontos: Rodeiro – Necrópole megalítica do Planalto de Castro Laboreiro.

Apoios: sinalizado segundo as normas internacionais. Folheto disponível nesta página, na Porta do PNPG em Lamas de Mouro e no sítio da ADERE-PG.

Breve descrição

Trilho do Megalitismo do Planalto de Castro Laboreiro, no Parque Nacional da Peneda-Gerês, oferece ao visitante um percurso por uma das maiores necrópoles megalíticas da Península Ibérica, testemunho de uma ocupação humana que remonta à pré-história. Partindo da branda do Rodeiro, aglomerado populacional que lhe é mais próximo, o trilho conduz o visitante pelos vários núcleos megalíticos desta necrópole, permitindo-lhe simultaneamente conhecer o Planalto de Castro Laboreiro. São visitados os monumentos Alto da Mansão do Guerreiro, Alto do Buscal, Lama do Rego e Alto da Portela do Pau.

Folheto: Megalitismo de Castro Laboreiro

 

17. PR Entre Ambos-os-Rios e Ermida

Ermida
Ermida

Localização: Entre Ambos-os-Rios e Ermida, concelho de Ponte da Barca.
Ponto de partida e chegada:  Lugar da Igreja.
Extensão: 14,8 km.
Duração: 5 horas e 30 minutos.
Dificuldade: média.
Cota mínima / máxima:
Pontos: Lugar da Igreja – Froufe – rio Froufe – Carvalhal – Empondras – Ermida e socalcos da Ermida – Miradouro da Ermida – Ponte sobre o rio Carcerelhe – Lourido (não passa no aglomerado) – Froufe.
Apoios: sinalizado segundo as normas internacionais.

Breve descrição

Este percurso permite conhecer a riqueza natural e humana da serra Amarela. Tem quase 15 km na sua totalidade mas existe a possibilidade de ser encurtado: pode ser realizado apenas o trajeto Igreja – Lourido – Igreja ou, em alternativa, o trajeto Lourido – Ermida – Lourido. Na versão completa, permite a visita aos lugares de Igreja e Froufe (freguesia de Entre Ambos-os-rios) e à povoação de Ermida, isolada em plena serra Amarela. O aproveitamento agrícola das terras baixas da ribeira e a agricultura em socalcos são alguns dos aspectos da paisagem humanizada que se destacam. A arquitectura tradicional das aldeias de montanha – bem patente na Ermida – é motivo para uma visita atenta por estas aldeias.

Folheto: PR Entre Ambos-os-Rios e Ermida

 

18. PR Germil

germil

Localização: Germil, Ponte da Barca.

Ponto de partida e chegada: capela de Germil.

Extensão: 6 km.

Duração: cerca de 2h30min.

Dificuldade: fácil.

Cota máxima atingida: 670 m (na Costa do Eido).

Pontos: Germil – Germil de Baixo – Germil.

Apoios: sinalizado segundo as normas internacionais. Folheto nesta página e no sítio da ADERE-PG.

Breve descrição

Este percurso pedestre permite conhecer a aldeia de Germil e avistar as belas paisagens das serras da Peneda, Amarela e Gerês. Desfrute da passagem junto ao rio Germil, onde se pode observar a importante vegetação ripícola (i.e. da margem dos cursos de água), rodeada de belíssimos carvalhos (Quercus spp). Permite ainda conhecer uma ermida e um núcleo de espigueiros (estruturas para o armazenamento das espigas de milho), bem como a aldeia de Germil de Baixo.

Folheto: PR Germil

 

19. PR5 Águia do Sarilhão

Vilarinho das Furnas
Vilarinho das Furnas

Localização: freguesia de Campo do Gerês, concelho de Terras de Bouro.

Ponto de partida / chegada:  Museu Etnográfico de Vilarinho da Furna / Porta do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG) em Campo do Gerês.

Extensão: 9 km.

Duração: cerca de 3 h.

Dificuldade: média.

Apoios: sinalizado segundo as normas internacionais. Folheto disponível nesta página, na Porta do PNPG em Campo do Gerês, no Município de Terras de Bouro e respetivos Postos de Turismo ou no sítio da ADERE-PG.

Breve descrição

Este percurso pedestre percorre um vale aplanado, ocupado pelo ribeiro de Roda, desde o Museu de Vilarinho das Furnas até à margem esquerda da albufeira de Vilarinho das Furnas. Ao longo do percurso passamos por áreas de mato e pinhal, de vegetação ribeirinha, de medronhal Arbutus unedo e de carvalhal Quercus spp. Avistamos a fraga do Sarilhão, onde a águia-real construía os seus ninhos, e caminhamos um pouco na via romana (Geira), tendo a oportunidade de observar um núcleo de marcos miliários. Podemos ainda admirar vários elementos da arquitectura tradicional que a povoação de Campo do Gerês ainda preserva, principalmente habitações e espigueiros. Os espigueiros são construções onde se guardam as espigas de milho.

Folheto: PR5 Águia do Sarrilhão

 

20. PR Preguiça

Vilar da Veiga
Vilar da Veiga

Localização: Freguesia de Vilar da Veiga, Concelho de Terras de Bouro.

Acesso: Casa da Preguiça – Miradouro – Ribeira da Laja – Miradouro – EN 308 – Ribeira da Cantina – Curral da Mijaceira – Rio Gerês – Cascata de Leonte – Rio Gerês – Curral da Mijaceira – Ribeira da Cantina – Ribeira da Laja – Casa da Preguiça.

Ponto de partida e chegada: Casa da Preguiça.

Extensão: 5,5 km. O trilho foi subdividido em 3 versões – percurso longo, médio e curto – podendo-se adequar a diferentes tipos de visitantes. O curto recomenda-se a partir do 1.º CEB, enquanto o longo, apenas a partir do 3.º CEB se as e os participantes possuírem boa constituição física e estiverem habituados a caminhar.

Duração: 3 h (percurso completo).

Dificuldade: média (o percurso longo); fácil (o médio e o curto).

Apoios: sinalizado segundo as normas internacionais. Folheto nesta página, no PNPG, na ADERE-PG e nas Portas do PNPG.

Breve descrição

Desenvolve-se ao longo da Encosta do Arnado, sobre a vertente esquerda do Vale de Falha do Rio Gerês, em plena Serra do Gerês. Ao percorrê-lo, podem-se observar e compreender os carvalhais (Quercus spp.) – formações vegetais de grande diversidade de espécies, muito próximas das que existiriam, originalmente, no norte de Portugal. Este é um percurso com grande interesse em termos de educação ambiental. Apresenta formações vegetais com uma diversidade de espécies e uma estrutura próximas da vegetação primitiva – o carvalhal – que cobriria toda a região. Apresenta, ainda, formações vegetais que evidenciam o impacte das actividades humanas, nomeadamente a agricultura, a pastorícia, a silvicultura, o fogo e a introdução de espécies exóticas e invasoras sobre a cobertura vegetal original.

Folheto: PR Preguiça

2 COMENTÁRIOS

  1. DE Todas Estas Riquezas Nos Orgulhamos Todos em Geral,Uma Coisa Poderia Ser Bastante Henriquecida,se Fossem Feitos Roteiros Turisticos Organizados Socialmente Sem Fins Lucrativos ,entre Camãras e Juntas DE Freguesia com Seu Cidadãos ,mas Ainda Melhorados com Qs Quais os Interesses de Cada Região Em Livros e Pequenos Cedes Musicais e Documentários . Joaquim Barroso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here