Início Viagens 15 fantásticos locais para visitar no distrito de Viana do Castelo

15 fantásticos locais para visitar no distrito de Viana do Castelo

Entre a praia e as aldeias do Gerês, entre a gastronomia e o Alvarinho. Descubra os melhores locais para visitar no distrito de Viana do Castelo.

0

11. Val de Poldros

Vale de Poldros ou Val de Poldros ou ainda Santo António de Vale de Poldros é uma jóia que urge preservar. Este povoado situado na Serra da Peneda parece uma aldeia do tempo do Astérix ou dos famosos Hobbits do filme “Senhor dos Anéis”. Vale de Poldros é um dos exemplos de brandas no Alto Minho, povoados de montanha apenas habitado durante os meses de Verão. Nos restantes meses, os habitantes desciam à inverneira Riba de Mouro, a sede da freguesia, uma transumância humana que hoje poucos praticam.

Vale de Poldros

Como abrigo para o frio cortante de Val de Poldros, os pastores utilizavam as cardenhas, construções rudimentares de granito, com tecto baixo para preservar o calor, de que ainda ali existe um conjunto muito significativo e possível de preservar. A Branda de Santo António de Vale de Poldros é, pois, um conjunto arquitectónico de inestimável valor patrimonial, constituindo um óptimo exemplo de povoamento de transumância: povoados de montanha para onde os vigias (brandeiros) levavam o gado durante os meses de verão, descendo novamente às suas povoações de origem, as inverneiras, a partir de Setembro.

 

12. Caminha

Povoação fronteiriça fortificada na foz do Rio Minho, foi palco de diversas lutas entre Portugal e Espanha, mas hoje em dia em que as relações entre os dois países são mais amistosas, um ferry-boat diário une as duas margens do rio. No meio do estuário, numa ilhota, permanecem as ruínas do Forte da Ínsua, edificado no séc. XV para defesa da entrada da barra.

Caminha
Caminha

Mas nem só do passado vive esta região. Em Vilar de Mouros, lugar pitoresco de beleza rústica, situado a cerca de 6 kms a norte, realiza-se em Agosto um concorrido Festival de Música moderna, que foi o primeiro do género a ter lugar em Portugal.

 

13. Vila Nova de Cerveira

Vila Nova de Cerveira foi criada em 1320 pelo rei Dom Dinis. Debruçada sobre o rio Minho e fronteira à vila Galega de Goián, Vila Nova de Cerveira possui belas casas dos séculos XVII e XVIII, a ladear as ruas estreitas, e uma atmosfera tranquila que contribui para realçar o seu encanto pitoresco. Vale a pena visitar a Igreja Matriz, a capela da Misericórdia e as Muralhas, entre outros. O rio Minho proporciona cenários deslumbrantes, como o formoso panorama que se aprecia do Monte da Senhora da Encarnação, do Cervo (escultura do mestre José Rodrigues) ou ainda do miradouro do Calvário de Gondarém.

Vila Nova de Cerveira
Vila Nova de Cerveira

Da montanha vislumbra-se o rio no seu percurso até à foz, em Caminha. A ilha da Boega, em forma de coração e a ilha dos Amores, contribuem para tornar esta paisagem de inigualável beleza. A gastronomia da região é naturalmente dominada pela presença do rio: o visitante nunca fica desapontado com os sabores ricos do arroz de debulho de sável, da lampreia à bordaleza ou com arroz. A feira de Cerveira é uma das maiores do Norte de Portugal semanal e realiza-se ao sábado. Transforma a pequena vila pacata, num local mais animado motivado pela visita de milhares de turistas, tanto portugueses como espanhóis.

 

14. Santuário Nossa Senhora da Peneda

O Santuário de Nossa Senhora da Peneda, em Arcos de Valdevez, na freguesia de Gavieira, a caminho da vila de Melgaço, tem como data provável de inicio da sua construção, finais do século XVIII, a julgar pela data inscrita na coluna existente ao cimo da escadaria de acesso. Acredita-se que neste local tenha existido uma pequena ermida construída para lembrar a aparição da Senhora da Peneda, cujo culto foi crescendo e motivou a construção do santuário. Este lugar de culto é constituído pelo designado, escadório das virtudes, com estatuária que representa a Fé, Esperança, Caridade e Glória, datada de 1854, a igreja principal, terminada em 1875, o grande terreiro, o terreiro dos evangelistas e a escadaria com cerca de 300 metros e 20 capelas, com cenas da vida de Cristo. A Festa da Senhora da Peneda é anual, tem a duração de uma semana, entre dia 31 de Agosto e oito de Setembro.

Santuário da Peneda
Santuário da Peneda – Gavieira

A Lenda da Peneda diz que A Senhora da Peneda terá aparecido a cinco de Agosto de 1220, a uma criança que guardava algumas cabras, a Senhora apareceu-lhe sob a forma de uma pomba branca e disse-lhe para pedir aos habitantes da Gavieira, para edificarem naquele lugar uma ermida. A pastorinha contou aos seus pais, mas estes não deram crédito à história. No dia seguinte quando guardava as cabras no mesmo local, a Senhora voltou a aparecer, mas sob a forma da imagem que hoje existe, e mandou a criança ir ao lugar de Roussas, pedir para trazerem uma mulher entrevada há dezoito anos, de nome, Domingas Gregório, que ao chegar perto da imagem recuperou a saúde.

 

15. Valença

Cidade de fronteira, localizada junto ao Rio Minho, Valença está rodeada de muralhas e conserva as características de cidade fortificada nos sécs. XVII-XVIII ao estilo do arquitecto militar francês Vauban.

Valença
Valença

O seu primeiro nome foi “Contrasta”, que significava povoação oposta a outra, devido à sua localização frente à cidade galega de Tui na outra margem do Rio Minho. Hoje em dia é uma cidade com um comércio florescente, em que se destacam os muito procurados produtos de artesanato local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here