Início Viagens 15 fantásticos locais para visitar no distrito de Viana do Castelo

15 fantásticos locais para visitar no distrito de Viana do Castelo

Entre a praia e as aldeias do Gerês, entre a gastronomia e o Alvarinho. Descubra os melhores locais para visitar no distrito de Viana do Castelo.

0

6. Soajo

A vila de Soajo, característica nas suas formas particulares de vivência e organização social e económica, é provavelmente um dos destinos concelhios mais divulgados e conhecidos, integrando uma área geográfica que foi concelho até à reforma liberal do século XIX. A aldeia do Soajo é também famosa pelo vasto conjunto de espigueiros erigidos sobre uma enorme laje granítica, usada pelo povo como eira comunitária.

Espigueiros
Espigueiros do Soajo

O mais antigo data de 1782. Estes monumentos de granito foram construídos na altura em que se incrementou o cultivo do milho e serviam para proteger o cereal das intempéries e dos animais roedores. As suas paredes são fendidas para que o ar circule através das espigas empilhadas. No topo são geralmente rematados por uma cruz, que significa a invocação divina para a protecção dos cereais. Parte destes espigueiros são ainda hoje utilizados pelas gentes da terra.

 

7. Arcos de Valdevez

Arcos de Valdevez é uma lindíssima vila, sede de concelho, do Alto Minho, rodeada de natureza verdejante e banhada pelo bonito Rio Vez, está inserida no único Parque Nacional do País: o Parque Nacional da Peneda-Gerês. Com ocupação humana desde tempos pré-históricos, como o testemunham os diversos achados arqueológicos de espaços funerários pré-históricos, que incorpora cerca de uma dezena de monumentos distribuídos por uma zona planáltica, destacando-se o Núcleo Megalítico do Mezio, que vale a pena conhecer.

Arcos de Valdevez
Arcos de Valdevez

A terra é visivelmente fértil e a vila encantadora, com as suas ruas e casario irregular, velhas mansões e igrejas, como a Igreja de Nossa Senhora da Lapa, de 1767, em estilo barroco, e a bonita Igreja Matriz. A não perder é o antigo Campo da Feira, desde 1456, à beira rio, proporcionando bonitas paisagens e paz de espírito.

 

8. Melgaço

Fica no Alto Minho, na fronteira com Espanha e é uma das mais bonitas e interessantes vilas de Portugal. Falamos de Melgaço. Melgaço é conhecida sobretudo pelo seu famoso Alvarinho e por incluir, no seu território, partes do Parque Nacional Peneda Gerês. Visitar Melgaço é uma experiência única e não pode fazê-lo sem desfrutar da sua riquíssima gastronomia, sempre com a companhia de um bom vinho da região.

Termas de Melgaço
Termas de Melgaço

Além do património arquitéctonico de dos vários museus que pode visitar, aconselha-se também uma passagem pelo Parque Nacional Peneda Gerês, pela aldeias de Castro Laboreiro e Lamas de Mouro e pelas famosas brandas (sendo as mais notáveis a Branda da Aveleira e a Branda dos Portos).

 

9. Sistelo

A aldeia de Sistelo situa-se no concelho de Arcos de Valdevez, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gêres, junto à nascente do rio Vez. Famosa pelas suas paisagens em socalcos, onde se cultiva o milho e pasta o gado, a aldeia encontra-se muito bem preservada, tendo sido recuperadas as casas típicas de granito, os espigueiros e os lavadouros públicos. O Castelo de Sistelo, ex-líbris da aldeia, merece uma cuidadosa visita: trata-se de um palácio de finais do século XIX onde viveu o Visconde de Sistelo.

Padrão, Sistelo
Padrão, Sistelo – Rui Videira

Deambule pelas ruelas de Sistelo e aprecie a Igreja Paroquial, a Casa do Visconde de Sistelo, a Ponte Romana e o Moinho, a ponte de Sistelo de jusante, a Ermida de Nossa Senhora dos Aflitos e as Capelas de Santo António, de São João Evangelista, da Senhora dos Remédios e da Senhora do Carmo. Não deixe de subir ao miradouro do Chã da Armada para admirar a magnífica vista panorâmica! Se é apreciador de caminhadas na natureza, percorra o Trilho das Brandas de Sistelo (10 km), que tem início na aldeia, e fique a conhecer as brandas de Rio Covo, em Sistelo, do Alhal, no Padrão, e da Cerradinha, terrenos que, durante o verão, serviam de apoio à pastorícia. O artesanato característico da aldeia é composto pelas meias redondas de lã e pelos aventais de lã. Aproveite e traga algumas peças de recordação!

 

10. Castro Laboreiro

Castro Laboreiro é uma bonita vila do norte de Portugal, situada num local de grande beleza natural, com origens bem remotas, conhecida também pela raça de cães com o mesmo nome, que aqui são criados. De feição rural, a aldeia está hoje em dia um pouco descaracterizada da tipicidade de outros tempos, mantendo contudo importantes legados patrimoniais como a pré-românica Igreja Matriz de Santa Maria da Visitação, do século IX, situada bem no centro da aldeia, ou o antigo Castelo, o Pelourinho Manuelino (datado de 1520), ou mesmo as várias pontes antigas que existem na região, como a Ponte Velha, a da Dorna, a da Capela, a da Cava Velha, a Celta dos Portos, a da Varziela ou a das Cainheiras.

percursos pedestres no Gerês
Castro Laboreiro

Outro importante Património bem presente em Castro de Laboreiro são os Moinhos, os interessantes Fornos Comunitários e os muitos Espigueiros, constituídos por uma câmara estreita com paredes fissuras verticais para arejamento de cereais, assentes numa base de pés simples para impedir o acesso a roedores, encimados por uma cruz. Muito interessante é o grande conjunto de alminhas em pedra presentes em toda a região, símbolos tão antigos de fervor religioso, cuja origem remonta a tempos pré-históricos. Castro Laboreiro é também conhecida pela raça de cães com o mesmo nome, que tiveram origem nesta região, correspondente aos montes de Peneda e Soajo, entre os rios Minho e Lima. As suas origens perdem-se no tempo, sendo um cão dócil com o dono e conhecido pelas sua faceta de guardião, fazendo face aos lobos que atacavam os rebanhos da região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here