Início Viagens 15 fantásticos locais para visitar no distrito de Coimbra

15 fantásticos locais para visitar no distrito de Coimbra

Bem no centro de Portugal, tem tudo para oferecer aos turistas, desde praias a aldeia na serra. Os melhores sítios para visitar no distrito de Coimbra.

0

11. Lousã

Situada bem no centro de Portugal, a vila da Lousã, sede de concelho, provavelmente teve origem ainda nos tempos de ocupação muçulmana. Reza a lenda que um emir, ou um rei, teria mandado aqui erguer o castelo para proteger a sua filha. O nome deste emir seria Arunce, e em sua homenagem tanto a povoação quanto o castelo tiveram o nome de Arouce. Inúmeros são os vestígios datados da ocupação romana, presentes por todo o concelho, existindo mesmo fortes probabilidades de, no Vale do Ceira, ter existido explorações de ouro. O concelho da Lousã caracteriza-se pelos seus monumentos, história, belezas paisagísticas e, sobretudo, a montanha, para além da proximidade com outros importantes centros turísticos da região.

locais para visitar na Serra da Lousã
Castelo da Lousã

Na vila da Lousã, a planície funde-se com a montanha, e muitos são os locais de interesse, como as magníficas casas do século XVIII que se espalham pela Vila, como o elegante Palácio dos Salazares, ou a Casa da Viscondessa de Espinhal, a Casa dos Magalhães Mexias ou a Casa da Rua Nova, entre tantas outras. Igualmente dignas de registo são a Igreja Matriz e a Misericórdia, bem como o conjunto de ermidas que formam o Santuário de Nossa Senhora da Piedade. Nos arredores, vale a pena conhecer as “Aldeias De Xisto“, como Candal, Casal Novo, Cerdeira, Chiqueiro e Talasnal e as tradicionais aldeias serranas, tais como Catarredor, Vaqueirinho e Franco.

 

12. Aldeia da Pena (Góis)

Esta aldeia é o resultado perfeito da construção conjugando o xisto com o quartzito. Um castanheiro secular guarda a entrada da aldeia. As condições topográficas levaram a que a aldeia se desenvolvesse ao longo de um promontório, parecendo que o casario se encontra em desafio às leis do equilíbrio e à força da gravidade.

pena
Pena

A aldeia de Pena retira da água cristalina da ribeira todos os proveitos. Ali ao lado, os Penedos de Góis são uma proposta de aventura para os mais ousados.

 

13. Praia de Mira

Designada por Palheiros de Mira, devido às construções de madeira utilizadas pelos pescadores, a Praia de Mira era na primeira parte do séc. XX uma aldeia piscatória, cujo quotidiano se poderá conhecer no Museu Etnográfico, a funcionar precisamente num palheiro restaurado.

Praia de Mira
Praia de Mira

Hoje em dia, é uma estância balnear concorrida, com areias brancas e finas rodeadas por dunas e banhadas pela ondulação forte do Oceano Atlântico, que atrai muitos surfistas. Para lá das dunas, a Mata Nacional, onde o aroma a pinheiro predomina, esconde a Lagoa da Barrinha, com águas serenas, excelentes para a vela, canoagem ou windsurf.

 

14. Gondramaz

A Aldeia do Xisto de Gondramaz distingue-se pela tonalidade específica do xisto que nos envolve da cabeça aos pés. Até o chão que se pisa é exemplo da melhor arte de trabalhar artesanalmente a pedra. Situada na vertente ocidental da Serra da Lousã, a paisagem que envolve Gondramaz é uma obra de arte da Natureza. Há nas ruas desta Aldeia uma fina acústica que nos desperta todos os sentidos.

Gondramaz
Gondramaz

Dentro das suas ruas a voz das pessoas torna-se mais nítida e convidativa. São pessoas que partilham a comunhão e a versatilidade de uma nova opção de vida cheia de “garra” e de sonho. Esta aldeia foi alvo de uma requalificação que lhe devolveu todo o encanto e a tornou numa das mais belas aldeias do xisto.

 

15. Castelo de Arouce

Incluído no complexo da Sra da Piedade, o Castelo de Arouce, pertence a uma das primeiras linhas defensivas criadas para controlar os acessos meridionais a Coimbra, na segunda metade do século XI, surgindo documentado pela primeira vez em 1087 no testamento de D. Sesnando Davides onde este declara que mandou povoar o local.

locais para visitar na Serra da Lousã
Castelo da Lousã

Nos primeiros tempos da monarquia, a localidade desempenhou um papel importante, a que não foi alheia a sua condição de vila de fronteira. Em 1124, uma incursão islâmica tomou o castelo e, de novo na posse do Condado Portucalense, foi agraciada com foral em 1151, por D. Afonso Henriques. De acordo com uma lenda antiga, na época da ocupação muçulmana o castelo terá sido erguido pelo emir (chefe árabe) Arunce, para a protecção de sua filha Peralta e dos seus tesouros após derrotado e expulso de Conimbriga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here