Início Viagens 15 fantásticos locais para visitar no distrito de Castelo Branco

15 fantásticos locais para visitar no distrito de Castelo Branco

Localizado no interior centro de Portugal, tem muito para desvendar e descobrir. Estes são os melhores sítios para visitar no distrito de Castelo Branco.

10611
1

11. Janeiro de Cima

À beira do Zêzere grita-se “Ó da barca!” para fazer a travessia do rio. Em Janeiro de Cima era assim que antigamente se uniam as gentes e o comércio das duas margens e hoje é ainda possível fazê-lo num passeio rio acima. Janeiro de Cima encontra-se na margem esquerda do Zêzere, numa zona quase plana, rodeada por uma extensa manta de terrenos agrícolas.

praias fluviais
Praia fluvial de Janeiro de Cima (whotrips.com)

No núcleo antigo da aldeia, caminha-se sem pressas pelo emaranhado de ruas sinuosas em que as casas se encostam umas às outras revelando as suas características fachadas em xisto, ponteadas por seixos redondos e brancos. É por aqui que se escondem segredos como a Casa das Tecedeiras, que reinventam tradições e nos fazem viajar no tempo. Ou ainda onde se desenvolvem projectos que prometem recuperar tradições antigas e memórias ancestrais, como é o caso do Laboratório Terra – O Regresso do Linho a Janeiro de Cima.

 

12. Serra da Malcata

O principal motivo que levou à criação da Reserva Natural da Serra da Malcata foi a preservação do lince-ibérico e do seu habitat. Este felino que corre perigo de extinção é uma espécie endémica da Península Ibérica. O seu tamanho é bastante menor do que os linces eurasiáticos e a característica mais marcante é o tufo de pelos negros, em formato de pincel, no topo das orelhas triangulares. Para viver, ele prefere locais tranquilos cobertos de vegetação densa e rasteira, longe das populações onde pode caçar livremente coelhos-bravos e lebres, a sua alimentação preferida.

Lince da Malcata
Lince da Malcata

Avistar um lince-ibérico não será fácil certamente mas a fauna da Reserva Natural é muito diversificada, pelo que poderá observar outros mamíferos e vários tipos de aves de rapina, entre as quais se destaca o abutre-negro, cujas asas abertas chegam atingir mais de três metros. A Reserva Natural situa-se entre as vilas de Penamacor e do Sabugal, numa zona pouco habitada de vegetação abundante, em que predominam os matos de urze e giesta que espalham os seus aromas pelo ar. Por aqui passam diversos cursos de água como os Rios Coa e Bazágueda e a Ribeira da Meimoa, onde encontrará diversas praias fluviais ideais para uns momentos de lazer. Para melhor conhecer a área, siga um dos percursos pedestres propostos pelos Serviços do Parque, e se tiver energia opte pelas actividades mais radicais como a BTT ou a canoagem.

 

13. Centum Cellas

A Torre de Centum Cellas, situada em Colmeal da Torre, é talvez o monumento mais enigmático do Concelho de Belmonte, cuja funcionalidade tem dado lugar a diversas interpretações, ao longo dos anos, por diversos investigadores; templo, prisão, praetorium de um acampamento romano, mansio ou mutatio (albergaria para descanso dos viajantes), villa romana.

Torre de Centum Cellas
Torre de Centum Cellas

De acordo com os estudos feitos após as escavações efectuadas na década de 90, seria uma vila romana do Século I d.C., propriedade de Lucius Caecilius e dos seus descendentes que se dedicariam à exploração agrícola e de estanho que abundava nesta Região. A Torre compunha-se de dois andares. No local, são visíveis vestígios de outras estruturas.

 

14. Torre

Um edifício, localizado no topo da imensa Serra, simboliza o ponto mais alto de Portugal Continental. Elevada a 1993 metros, encontramos esta Torre de 7 metros que alegadamente completa os 2000 metros de altura da Serra da Estrela. Deste tremendo miradouro consegue-se um panorama brutal sobre toda esta paisagem de vales e rochedos, num mesclado de xisto e granito serpenteado pelo azul dos cursos de água.

locais de visita obrigatória na serra da estrela
Torre

De Verão, em dias claros, é possível até ver o mar, podendo alcançar a praia da Figueira da Foz. Porém, quem vem à Torre nos meses de Inverno espera sobretudo por neve. Esta é a verdadeira razão pelo qual todos os anos um número elevado de turistas atravessa as íngremes e serpenteadas estradas da serra para aqui chegar. Alguns pontos turísticos encontram-se instalados no edifício da Torre à disposição de quem visita este esplêndido local. Falamos de lojas que oferecem produtos regionais, como o famoso Queijo da Serra, o mel, o pão, os enchidos e o artesanato variado.

 

15. Nossa Senhora da Boa Estrela

Quem já foi à Serra da Estrela e sobe à Torre, já viu certamente uma imagem grandiosa esculpida na pedra do lado direito. Todos apreciam a imagem, todos comentam a sua grandiosidade e todos perguntam como apareceu ali… É uma pergunta que todos fazem e, se algum dia quis saber a explicação para a origem deste magnífico santuário, aqui a tem! Não são muitas as informações disponíveis, mas falamos nem mais nem menos do Altar de Nossa Senhora da Boa Estrela. Esta Santa é a guia e protectora dos pastores.

Nossa Senhora da Boa Estrela
Nossa Senhora da Boa Estrela

Situada no Covão do Boi, em plena Serra da Estrela, encontra-se esculpida em baixo relevo, na rocha, a Senhora da Boa Estrela, padroeira dos Pastores, inaugurada em 1946. O autor desta escultura foi o padre António Duarte, mas porque um pároco haveria de ter a ideia de esculpir uma santa num ponto tão alto? A ideia é de facto bem pensada ou seja, este pároco começou a reparar que haviam imensas pessoas que se deslocavam à Serra em passeio sem nunca faltar, claro, a subida ao ponto mais alto, a Torre. Então o pároco achou que de facto não havia melhor local para esculpir a Nossa Senhora da Boa Estrela. Para lhe fazer a devida homenagem porque um Santuário neste local seria visto por muita gente todos os anos. E não se enganou…

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here