Início Viagens 15 fantásticos locais a visitar em Espanha perto de Portugal

15 fantásticos locais a visitar em Espanha perto de Portugal

Bem perto da fronteira portuguesa existem localidades espanholas dignas de uma visita. Descubra locais a visitar em Espanha perto de Portugal.

11964
0

11. Cádiz

O centro histórico de Cádiz conta com uma localização excepcional, numa pequena península rodeada pelo Oceano Atlântico. No apertado espaço do centro, encontram-se todos os pontos de interesse turístico da cidade. Devido à sua localização estratégica, Cádiz foi alvo de assédios e ataques ao longo dos séculos. Isso obrigou os seus governantes a construírem muralhas e fortificações para proteger a cidade dos ataques vindos do mar. Algumas das antigas fortificações foram conservadas num óptimo estado e podem ser contempladas ao longo do seu passeio por Cádiz.

Cádiz
Cádiz

Quem visita Cádiz não pode deixar de conhecer sua catedral antiga e sua catedral nova. A Iglesia de Santa Cruz, que no passado foi a catedral de Cádiz, e por isso hoje também é conhecida como Catedral Antigua, é um templo com muita história. Como acontece em muitas outras cidades da Espanha, parece que a igreja foi construída sobre uma antiga mesquita. Já a actual catedral é um grandioso templo à altura dos esplêndidos tempos que vivia a cidade no momento da sua construção.

 

12. Santiago de Compostela

Património da Humanidade desde 1985, há séculos que Santiago de Compostela atrai visitantes e peregrinos do mundo inteiro. É a cidade mais cosmopolita da Galiza, mas toma isto com naturalidade, por isso, logo a partir do primeiro momento sente-se que se faz parte da mesma. Aqui há de tudo. No centro histórico, a Catedral e o Pórtico da Glória. Praças emblemáticas como a do Obradoiro, a Quintana e a d’O Toural. Dezenas de igrejas, conventos e palácios. Românico, gótico e barroco. E também lojas, bares, restaurantes e um bonito Mercado Hortícola a transbordar de produtos frescos.

Santiago de Compostela
Santiago de Compostela

Além disso, em pleno centro, a Alameda com as suas árvores de camélias e o Passeio da Herradura, com uma estupenda vista da catedral. E nas margens do Sar, a Colexiata de Santa María e as suas impossíveis colunas inclinadas. Santiago é grande. E assim nos faz sentir. O visitante de Santiago não deve perder a oportunidade de subir às coberturas da Catedral. A visita aos telhados do templo era já recomendada no Códex Calixtinus para se poder apreciar a sua esplêndida beleza. O que nós podemos acrescentar é que das mesmas se pode ver grande parte do conjunto histórico e da parte nova da cidade, bem como dos arredores de Santiago, do Monte Pedroso ao do Gozo, tornando-se num miradouro excepcional.

 

13. Ourense

Ourense é a cidade da água. Oito pontes atravessam o rio Minho, que no tempo dos romanos era uma mina de ouro. Agora já não há ouro mas sim umas águas muito valiosas: as águas termais. Há-as por toda a cidade e muitas são gratuitas. Como as termas de A Chavasqueira à beira-rio, onde poderá ter o prazer de tomar um banho Zen. As águas brotam também a 65º em pleno centro, na fonte d’Burgas, que com o Santo Cristo e a Ponte Romano, são os símbolos da cidade. Mas, além disso, Ourense tem uma original Praça Mayor… inclinada, e uma zona histórico rica em igrejas e capelas. O Pórtico do Paraíso da Catedral conserva ainda a sua policromia original do século XIII.

Ourense
Ourense

E na Capela de San Cosme e San Damián, uma curiosidade desconhecida pelos visitantes: aqui e exposto durante todo o ano o presépio mais surpreendente que jamais viu. E se quiser animação, não se preocupe. Se há alguma coisa de que os ourensáns gostam é de sair à rua. O visitante de Ourense deve impregnar-se com a essência da cidade, ou seja, com o elemento que originou o assentamento, as águas termais. A área termal d’A Chavasqueira-Outariz oferece uma oportunidade insuperável de aproveitar as virtudes das águas mineromedicinais quentes que brotam das diversas burgas existentes no espaço da cidade. Para tal, pode percorrer-se o Passeio Termal, que percorre a margem direita do rio Minho, começando no Campo da Feira e acabando em Outariz. O espaço no qual o passeio se desenrola é invejável, com as margens do rio Minho recuperadas, acondicionadas e de grande valor natural. Este conjunto, com piscinas públicas ao ar livre e ambientes privados, está aberto em qualquer época do ano.

 

14. León

Combinando a agitação dos estudantes de sua universidade a um complexo arquitectónico invejável, que abrange desde igrejas românicas e góticas (sua catedral está entre as mais belas do país) a um edifício do modernista catalão Gaudí, León é uma das mais agradáveis cidades da Espanha central. Com sua vila medieval central preservada, tem bons restaurantes, cafés e bares, além de um museu de arte contemporânea que vale a visita.

León
León

É também um animado ponto de encontro de peregrinos, já que se trata de uma das últimas cidades da comunidade autónoma de Castilla y León por onde passa a principal rota do Caminho de Santiago antes de chegar à Galiza. Suas raízes estão no século 1 a.C., quando uma legião romana se assentou entre os rios Bersnega e Tório. Rapidamente constituiu-se um forte pólo militar que se transformaria na cidade de León e ganharia importância estratégica em toda a Península Ibérica, ao longo dos anos seguintes. No século 10, tornou-se capital do então reino que passar a levar o seu nome.

 

15. Corunha

De dia e de noite, aqui há sempre ambiente. Esta é uma cidade para passear e usufruir, com praias em pleno centro e, presidido pela Torre de Hércules, um longo Passeio Marítimo que a rodeia quase por completo. Os corunheses têm fama de viver bem, portanto, siga os costumes deles. Sente-se numa esplanada na Praça de María Pita e descubra a sua apaixonante história. Ou passeie pelos Cantones e admire as suas famosas galerias de vidro, de estilo modernista. E se quiser ir às compras, este é o local perfeito, sobretudo se quiser vestir-se à moda. Além disso, a Corunha tem excelentes museus como o de Belas Artes, a Casa das Ciências, o Domus ou o Arqueológico, no Castelo de San Antón.

Corunha
Corunha

E ao entardecer, nada como o acolhedor e romântico Jardim de San Carlos ou, se preferir animação, os Jardins de Méndez Núñez, em pleno centro. Aqui está o Kiosko Alfonso, hoje em dia sala de exposições e antes um cinema com as salas divididas pelo ecrã, de maneira que se pagava uma entrada mais barata… vendo o filme por trás… Uma das experiências mais inesquecíveis que o visitante pode viver na Corunha e na Galiza é a contemplação de um entardecer visto da Torre de Hércules. O sol vai desaparecendo no Finisterrae atlântico, com uma paisagem de sonho, diante do único farol romano do mundo ainda em funcionamento, que é acompanhado por um parque escultórico com figuras que representam as origens lendárias da torre e da cidade: Ártabros, de Arturo Andrade; Breogán, de Xosé Cid; Caronte, de Ramón Conde; Hércules e Gerión, de Tim Behrens e José Espora; e o bosque de menhires de Manolo Paz. A Torre é obra do início do séc. II do arquiteto de Coimbra Cayo Sevio Lupo. Apresenta o aspeto exterior que em 1791 lhe outorgou a reforma dos engenheiros E. Giannini (autor dos planos) e J. Elejalde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here