Início Sociedade 12 locais em Portugal que ninguém tem coragem de visitar

12 locais em Portugal que ninguém tem coragem de visitar

Considera-se uma pessoa corajosa? Então veja bem a lista que preparámos para si e prepare-se para visitar 12 locais... assombrados. Se tiver coragem...

98657
0

10. Palácio de Valenças – Sintra

O Palácio Valenças, em Sintra, antiga residência do conde de Valenças, genro do rico proprietário António Ferreira dos Anjos, que o mandou construir, tem vindo a ser referido num livro sobre casas assombradas de Portugal, nomeadamente por nele se relatar a história do fantasma de Palmira, uma serviçal do conde, que, apaixonada por ele e por um amor impossível, lá se terá suicidado.

Tai Pan

Com o passar dos anos, tendo a Câmara de Sintra aí instalado a Biblioteca, e tendo uma Palmira, antiga empregada, habitado numa zona inferior do edifício durante alguns anos ainda após a instalação da biblioteca, quando esta faleceu, funcionários mais brincalhões, a fim de assustarem os colegas mais crédulos, começaram a pregar partidas em torno do seu suposto fantasma, provocando o ranger de tábuas, ruídos silvantes ou manipulando os relógios, dando a impressão de os ponteiros andarem sozinhos.

Tais histórias são conhecidas, e antigos funcionários da biblioteca, como o Ferrão, o Rodrigues ou o Félix, delas poderiam dar testemunho, se vivos fossem, tendo o “boca a boca” conduzido à pitoresca história que hoje consta de alguns livros, e que, diga-se de passagem, conferem um perturbante mistério a Sintra, para azar da pobre Palmira,  eternamente condenada a alma penada.

 

11. Sanatório da Serra da Estrela

Está lá em cima, a mais de 1000 metros de altitude, e mostra-se vaidoso a quem lhe põe o olho. Custa acreditar que o hotel de luxo de portas abertas desde 2014 tenha nascido das raízes de um sanatório que acolheu trabalhadores tuberculosos na Serra da Estrela.

O ar puro da serra foi o mote para, em 1944, ser inaugurado o hotel-hospital. Ali terão morrido centenas de pacientes que não resistiram à doença e, com o tempo, o sanatório acabaria por cair no esquecimento e ficar em ruínas.

Foto: Margarida Bico

Não admira que a fama de edifício assombrado ganhasse vida própria: dizem que os espíritos atormentados dos doentes que ali viveram e morreram deambulam pelos corredores do antigo sanatório que, entretanto, deu lugar à pousada, após uma intervenção profunda a cargo de Eduardo Souto de Moura, Prémio Pritzker 2011. Nervos em franja? Apesar das histórias, não existe registo de queixas dos hóspedes que aí já pernoitaram, num dos 90 quartos da novíssima unidade.

 

12. Teatro Lethes – Faro

Na mística do Teatro Lethes existem dois episódios marcantes: o de uma bailarina que se terá suicidado no palco por razão de amor não correspondido; e o de um militar napoleónico, cujo esqueleto foi encontrado, emparedado, no local onde hoje está instalada a cabina eléctrica.

Teatro Lethes
Teatro Lethes – Faro

Diz-se que por vezes e quando tudo está em silêncio, se pode escutar passos e a madeira do palco principal do Teatro de Lethes, em Faro, a ranger. Conta-se que uma bailarina, exausta pela exigência, ali se suicidou, enforcando-se no palco do teatro e que a alma da bailaria, ainda hoje anda (ou dança!) por ali…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here