Início Viagens 12 fantásticos locais para visitar na Serra do Açor

12 fantásticos locais para visitar na Serra do Açor

No centro de Portugal, com aldeias de xisto, cascatas e lugares secretos para descobrir. Estes são os melhores locais para visitar na Serra do Açor.

5509
0

9. Fraga da Pena

É em plena Mata da Margaraça, inserida na Área Protegida da Serra do Açor, que se esconde a Fraga da Pena, um local privilegiado de encontro com a natureza. Um cenário idílico onde a água abre caminho por entre a vegetação e a superfície xistosa, e se despenha numa majestosa cascata com mais de 20 metros.

Fraga da Pena
Fraga da Pena

Uma extraordinária maravilha natural que permanece intocável pelo Homem e onde impera uma impressionante serenidade apenas interrompida pelo som da água e do chilrear dos pássaros. Originadas por um acidente geológico, as quedas de água que se escondem por entre aquele conjunto florístico de elevado interesse, constituem um recanto paradisíaco que se destaca pela sua autenticidade e frescura.

 

10. Avô

Inserido numa envolvência natural única, num autêntico postal vivo, a vila de Avô tem uma das mais ricas zonas fluviais do interior do país. Em pleno coração da localidade, onde se encontram o rio Alva e a ribeira de Pomares, que formam a particular ilha do Picoto, a zona balnear percorre todo o extenso e verdejante vale oferecendo inúmeros locais para banhos. A praia fluvial de Avô (praia acessível para todos) é constituída por dois açudes na zona circundante da ilha, agora com diversos pontos de passagem de peões recém-inaugurados e uma piscina infantil alimentada com água do rio.

Praia Fluvial de Avô
Praia Fluvial de Avô

Por baixo da ponte de um só arco do séc. XVIII, há uma zona de grandes pedras do rio de onde se pode mergulhar ou apanhar banhos de sol. Os espaços de lazer são amplos e com muito relvado com muitas sombras de mimosas, salgueiros e amieiros. O parque das merendas fica no alto de onde se obtém uma vista fantástica sobre o rio. Perto da praia, que foi requalificada, pode visitar as ruínas do antigo castelo, as ruínas da Ermida de São Miguel, o Pelourinho do séc. XVI e a Igreja Matriz do séc. XVII.

 

11. Côja

A Vila de Côja, sede de Freguesia e outrora sede de Concelho, extinto por decreto em Dezembro de 1853, é também chamada “A Princesa do Alva”, talvez por estar situada nas duas margens do Rio Alva na confluência da Ribeira da Mata e pela dualidade que existe entre a água e a Vila.

Praia Fluvial de Côja
Praia Fluvial de Côja

Côja é possuidora de um grande potencial turístico a par de um ancestral património histórico e cultural, teve o seu primeiro foral em 12 de Setembro de 1260 atribuído por D. Egas Fafes, bispo de Coimbra, e renovado por D. Manuel I, aquando da reforma dos forais, tendo recebido a vila “nova carta” em 12 de Setembro de 1514.

 

12. Chãs d’Égua

As Aldeias da Foz e de Chãs de Égua pertencem à freguesia do Piódão e com ela partilham a sua beleza mística da Serra do Açor. As aldeias são caracterizadas pelo seu aspecto rural serrano, com as suas típicas casas de xisto e lousa, circundadas por uma natureza quase em estado puro, rica em espécies de fauna e flora que aqui encontram o seu habitat natural. Durante muitos anos isoladas, são aldeias com origens remotas e que sobreviveram às intempéries em comunidade. Durante vários anos, contudo, situava-se no alto desta serra passava a estrada Real que ligava Coimbra à Covilhã.

Chãs d'Égua
Chãs d’Égua (Rui Videira)

As suas origens são bem longínquas, como o confirmam as cinco dezenas de pinturas rupestres do Neolítico e da Idade do Bronze que foram descobertas na zona da aldeia de Chãs d’Égua, que são consideradas pelos especialistas apenas como a “ponta do véu”de um santuário mais vasto e rico. De facto, pensa-se que o próprio topónimo de Chãs d’Égua virá do tempo de ocupação romana, por aqui serem criadas as éguas destinadas a serem atreladas nos carros de desporto e combate.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here