Início Viagens 12 fantásticos locais para visitar na Serra do Açor

12 fantásticos locais para visitar na Serra do Açor

No centro de Portugal, com aldeias de xisto, cascatas e lugares secretos para descobrir. Estes são os melhores locais para visitar na Serra do Açor.

5455
0
Serra do Açor
Serra do Açor

A Serra do Açor, situada na Cordilheira Central, entre a Serra da Lousã e a Serra da Estrela, abrange os Concelhos da Pampilhosa da Serra e de Arganil e estende-se por uma área de 346 hectares. Classificada como Paisagem Protegida, a Serra do Açor é uma zona montanhosa predominantemente xistosa, com uma área florestal diversificada e com grande expressão na região. Do alto dos seus 1349 metros, a paisagem que a Serra oferece é de uma beleza estonteante, com a natureza no seu estado quase puro.

Serra do Açor
Foz d’Égua

Neste concentrado de beleza natural abrigam-se riachos de águas límpidas e pequenas e belas povoações que merecem ser descobertas, como Piódão, Benfeita ou Foz d’Égua. Estes são os melhores locais para visitar na Serra do Açor.

 

1. Piódão

A Aldeia Histórica do Piódão, em Arganil, constitui um conjunto arquitectónico de rara beleza pelo seu enquadramento natural, mas também pela sua antiguidade, unidade e estado de preservação das construções, sendo apelidada por muitos como “aldeia presépio” dada a sua configuração que se espraia pela encosta do monte com as casas em xisto e lousa e as janelas e portas pintadas de azul, em anfiteatro.

Piódão
Piódão (Rui Videira)

Enquadra-se na tipologia das “Aldeias Históricas”. Sabe-se que a aldeia do Piódão serviu de abrigo a muitos que se pretendiam esconder ou por questões políticas em épocas mais severas, ou por questões jurídicas. No entanto, não foram só foragidos que a procuraram. No século XIX, o Cónego Manuel Fernandes Nogueira, fundou um colégio que preparava alunos para a entrada no seminário. Muitos rapazes da Beira Interior passaram pelo colégio entre 1886 e 1906. A história da aldeia perde-se na noite dos tempos. Poucos são os vestígios que permitem reconstruir a história, no entanto, os achados arqueológicos de Chãs d’Égua são um importante testemunho da possível antiguidade da aldeia.

 

2. Mata da Margaraça

A Mata da Margaraça, situada em plena Área Protegida da Serra do Açor, constitui um raro testemunho de vegetação espontânea de paisagem serrana, uma importante Reserva Biogenética, considerada como o último reduto de vegetação original do Centro do País. Abrangendo 68 hectares, a Mata da Margaraça constitui uma área que vale a pena ficar a conhecer pela sua frescura e biodiversidade.

Mata da Margaraça
Mata da Margaraça

O carvalho, o medronheiro, a aveleira, a cerejeira, a madressilva, o martagão, o ulmeiro e a urze (cujo pólen dá um paladar tão característico ao mel da Serra do Açor), a par de uma elevada cobertura de musgos, líquenes e fungos, são espécies em abundância que por lá se podem observar No que toca à fauna, é de salientar o açor, a coruja do mato, o gavião, a águia de asa redonda, a gralha preta, o pombo torcaz, a rola e o dom-fafe que fazem da Mata a sua casa.

 

3. Foz d’Égua

A aldeia de Foz D’Égua pertence à freguesia do Piódão e com ela partilha a beleza mística da Serra do Açor. Caracterizada pelo seu aspecto rural serrano, com as típicas casas de xisto e lousa, circundadas por uma natureza quase em estado puro, é rica em espécies de fauna e flora que aqui encontram o seu habitat natural.

Foz d'Égua
Foz d’Égua – Rui Videira

Em Foz D’Égua situa-se uma praia fluvial de grande beleza, o ponto de encontro da ribeira de Piódão com a ribeira de Chãs, que correm em direcção ao rio Alvoco e cujo percurso é travado por uma represa criando um espelho de água.

 

4. Vila Cova de Alva

Nobre aldeia, de dignidade exemplar, marcada pela dimensão dos seus edifícios e espaços públicos. O rio Alva, que corre ao fundo, resplandece de limpidez e frescura. Em redor habitam os montes que envolvem e resguardam Vila Cova de Alva, convidando a um passeio nas brandas sombras da sua luxuriante vegetação.

Vila Cova de Alva
Vila Cova de Alva

É a Aldeia do Xisto que possui o maior conjunto monumental, nomeadamente por nela uma ordem religiosa ter estabelecido um convento. Caminhe ou descanse pelos espaços públicos da aldeia, casos do Largo da Igreja Matriz e do Pelourinho, onde coabitam dois solares do sec. XVII. Descubra os muitos monumentos religiosos e civis, como o Solar dos Condes da Guarda, o Solar Abreu Mesquita, o edifício dos Osórios Cabrais ou ainda a Rua Quinhentista. Mas há ainda o rio Alva que, com a sua praia fluvial, é uma refrescante tentação nos dias quentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here