Início Viagens 12 fantásticos locais para visitar na Eslovénia

12 fantásticos locais para visitar na Eslovénia

É um pequeno e jovem país mas tem muitas razões para o visitar. Se ainda não conhece, descubra connosco os 12 melhores locais para visitar na Eslovénia.

3

7. Lago Bohinj

Muitos visitantes da Eslovénia dizem que nunca viram um lago mais bonito do que Bled… até terem visto o Lago Bohinj, a apenas 26 km a sudoeste. Vamos abster-nos de analisar o debate Bled versus Bohinj, mas o segundo, muito menos conhecido, não fica a perder no combate pela beleza em relação ao lago Bled.

Bohinj
Lago Bohinj

É certo que Bohinj não possui o glamour de Bled, mas é menos visitado e, em muitos aspectos, mais autêntico. É um destino ideal de férias de verão. As pessoas vêm principalmente para relaxar ou nadar na água cristalina, azul-verde, com passeios de bicicleta e trilhos para desvendar. Há muitas actividades ao ar livre como caiaque, caminhadas e passeios a cavalo se você tiver energia, e as encantadoras aldeias do nordeste do lago que, notavelmente, permaneceram fiéis às ocupações tradicionais, como o pastoreio e a agricultura de lacticínios.

 

8. Castelo de Predjama

Não é à toa que é considerado um dos castelos medievais mais impactantes da Europa. Ele foi construído  há mais de 700 anos dentro de uma rocha sobre um penhasco de 123 metros. É realmente impressionante! O Castelo de Predjama já “nasceu” diferente. Foi construído no século XIII numa caverna a 127 metros de altura, encrustrado na rocha. A princípio era apenas uma pequena construção e, com o passar dos séculos, foram construindo anexos e aumentando a área construída.

Castelo de Predjama

Numa das cavernas no castelo, que servia como calabouço, você pode ver um boneco pendurado, demonstrando um dos métodos de tortura aplicados a inimigos. Durante a visita, você também vai encontrar salões com armas e armaduras e outras divisões com decoração parecida com a original e com bonecos representando actividades do dia-a-dia dos antigos moradores. Um desses antigos moradores, confirmando a vocação de contos de fadas do castelo, era o Barão Erazem. O Barão foi uma espécie de Robin Hood, que também roubava os ricos para doar aos pobres.

 

9. Rio Ljubljanica

A história do rio Ljubljanica, na capital eslovena Ljubljana, está marcada por quatro grandes acções artificiais feitas ao longo do tempo. As duas primeiras foram gestos de engenharia: a construção do Canal Gruberdata do século 18, para diminuir a vazão do rio no trecho correspondente ao centro da cidade; e a seguinte canalização do Ljubljanica em 1917, quando seu leito foi comprimido entre dois sinuosos muros de concreto armado, em um ato de domesticação. O objectivo era estancar as inundações que teimavam em acontecer. A obra incluiu a construção de pontes, mas se essas medidas livraram as ruas dos indesejáveis banhos sazonais e permitiram a cidade se expandir para além-rio, também cobraram um preço alto: o contacto directo entre os cidadãos e a água foi sumariamente destruído.

Ljubljanica
Rio Ljubljanica

Esta cisão foi questionada e revista alguns anos depois, nas décadas de 1930 e 1940, quando aconteceu o terceiro movimento de intervenções sobre as margens do rio. O centro de Ljubljana teve seu carácter radicalmente transformado em pontos estratégicos, com a implantação de edifícios e espaços públicos. O arquitecto responsável pelo conjunto de intervenções foi Joze Plecnik, que detinha uma refinada compreensão a respeito do papel do rio como elemento estruturador da rede de espaços públicos da cidade. Buscou, assim, promover melhor integração entre o ambiente urbano e o fluvial ao projectar novos edifícios e praças, que abriram a cidade ao rio, instaurando um inédito e surpreendente sentido de monumentalidade. Além disso, foram introduzidos passeios públicos e pontes ao longo do rio.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here