Início Viagens 12 fantásticos locais para visitar em Castelo de Vide e arredores

12 fantásticos locais para visitar em Castelo de Vide e arredores

É conhecida como a "Sintra do Alentejo" e deslumbra todos os que a visitam. Estes são os melhores locais para visitar em Castelo de Vide e arredores.

0

9. Menir da Meada

A freguesia de Póvoa e Meadas, em Castelo de Vide, Alentejo, pode orgulhar-se de ter o Menir da Meada, o menir de maiores dimensões de toda la Península Ibérica. É um gigantesco monolito que ultrapassa os 7 metros de altura e as 18 toneladas de peso. Este incrível menir estava seccionado e derrubado até 1993, data em que foi restaurado.

Menir da Meada
Menir da Meada

Crê-se que a sua altura se deve ao fato de pertencer a uma linha de menires organizados cuidadosamente para que cada um fosse visível a partir do seguinte, sendo o Menir da Meada o que se encontrava a menor altitude de todos.

 

10. Nossa Senhora da Penha

A Ermida de Nossa Senhora da Penha ergue-se altaneira na Serra de São Paulo, sobranceira à bonita vila de Castelo de Vide, em pleno Alentejo. Edificada no século XVI esta é uma construção simples constituída por nave, capela-mor redonda e sacristia, sendo o seu interior forrado com azulejos policromos do século XVII. A Ermida situa-se no alto no monte, acedendo-se por uma longa escadaria que termina no adro deste templo, onde se ergue um cruzeiro, colocado no início do século XX.

Nossa Senhora da Penha
Nossa Senhora da Penha

Daqui tem-se uma vista maravilhosa sobre a linda vila de Castelo de Vide, bem como de toda a envolvência natural e humana, em grande parte pertencente ao Parque Natural da Serra de São Mamede, que compensa claramente o esforço físico que a escadaria comporta, existindo igualmente e para melhor usufruir do espaço, um agradável parque de merendas.

 

11. Marvão

O povoado medieval fortificado do Marvão assenta a grande altura sobre um penhasco rodeado por uma paisagem campina na região portuguesa do Alentejo, muito próximo da fronteira com Espanha. Marvão foi uma importante fortaleza na defesa de Portugal contra Castela, especialmente durante a Guerra da Restauração (Século XVII). No século XVIII entrou em decadência e deixou de ter exército, o que permitiu a conservação de muitos dos seus edifícios dos séculos XV e XVI.

Marvão
Marvão

Na actualidade esta localidade portuguesa caracteriza-se pelas suas imponentes muralhas, que se encontram perfeitamente integradas na paisagem, chegando a confundir-se com a crista do penhasco. Marvão é uma localidade agradável, tranquila e um lugar ideal para desconectar-se da rotina diária, especialmente ao amanhecer e ao por do sol, pois oferece excepcionais panorâmicas da planície da Serra de São Mamede.

 

12. Cidade Romana de Ammaia

Já ouviu falar da cidade romana de Ammaia, no Alentejo? Situadas bem próximas da bonita vila de Marvão, em pleno Alentejo, no coração do Parque Natural da Serra de S. Mamede, as Ruínas da cidade Romana de Ammaia localizam-se numa zona de grande beleza, atestando a sua grandeza patrimonial. Em 1995 iniciaram-se no local as escavações arqueológicas que colocaram a descoberto cerca de 3.000 m2, pensando-se que a área original da cidade contaria com cerca de vinte hectares.

Ammaia
Ammaia

A cidade romana de Ammaia, ficou perdida no vale da Aramanha, no Alentejo e só foi redescoberta no século passado. Desde então está a ser escavada e investigada por cientistas de todo o mundo. Entre a população local os vestígios romanos são conhecidos desde sempre, mas só no princípio do século passado se começou a perceber que aquilo que estava enterrado no Vale da Aramanha era uma cidade Romana. Construída de raiz no século I DC alcançou o seu esplendor nos trezentos anos seguintes. A partir do século IX desaparecem as referências à cidade como urbe habitada. As suas pedras serviram para construir outros lugares e monumentos. Da antiga cidade sobrava um mito, até que no princípio do século XX surgiram indícios fortes que indiciavam a existência de uma cidade de grande dimensão naquela zona. A meio do século concretizaram-se as primeiras escavações e na última década intensificaram-se os trabalhos que recorrem também a novas tecnologias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here